Qual impacto dos agrotóxicos no meio ambiente?

Um conjunto de evidências associa a  toxicidade dos agrotóxicos a distúrbios encontrados na nossa população, como inflamação, estresse, disfunção mitocondrial, desregulação endócrina e imunológica.

Independentemente das intoxicações agudas que são comuns em alguns classes de pesticidas como organofosforados, a associação entre a exposição crônica e sub-letal a pesticidas e a prevalência de algumas doenças é um verdadeiro “fenômeno”.

A incidência de várias doenças malignas, neurodegenerativas, respiratórias, reprodutivas e o desenvolvimento de doenças metabólicas por diferentes vias de exposição a pesticidas (ambiental, residencial, parental) e sua associação com toxicidade reprodutiva e metabólica.

Essa revisão apresenta 43 doenças humanas associadas à exposição de pesticidas e sugere fortes evidências sobre o possível papel das exposições a pesticidas em diversas doenças humanas, como cânceres, Alzheimer, Parkinson, esclerose lateral amiotrófica, asma, bronquite, infertilidade, defeitos congênitos, hiperatividade com distúrbio do déficit de atenção, autismo, diabetes e obesidade. A maioria dos distúrbios é induzida por inseticidas e herbicidas.


Essa revisão apresenta 43 doenças humanas associadas à exposição de pesticidas e sugere fortes evidências sobre o possível papel das exposições a pesticidas em diversas doenças humanas, como cânceres, Alzheimer, Parkinson, esclerose lateral amiotrófica, asma, bronquite, infertilidade, defeitos congênitos, hiperatividade com distúrbio do déficit de atenção, autismo, diabetes e obesidade. A maioria dos distúrbios é induzida por inseticidas e herbicidas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Telegram
Email